tsevelelogo

sexta-feira, 09 julho 2021 11:56

As casas de pedra-queijo e cal: um património vivo da Ilha de Moçambique

Casa feita a pedra-queijo-Ilha de Moçambique Casa feita a pedra-queijo-Ilha de Moçambique

A Ilha de Moçambique, à semelhança de muitas outras cidades costeiras de Moçambique, possui um enorme jazigo de pedras sedimentares chamadas de pedra-queijo, devido às suas propriedades quase semelhantes ao queijo e sua característica amorfa.

As casas de pedra-queijo e cal são bicentenárias e ainda apresentam características indiscritíveis, ainda são belas e bem conservadas, o que as torna grande atracção turística da Ilha de Moçambique.

Os edifícios construídos a pedra-queijo e cal são, na sua maioria, edificadas na cidade de Pedra e cal, a chamada Osithati ou opoma em língua emakwa de Nampula e enahara da Ilha de Moçambique. Ela é duradoira, eficaz e incomparável a outros tipos de pedras sedimentares.

Segundo os nativos, a pedra-queijo sempre foi e continua a ser sinónimo de poder, dado o seu alto valor aquisitivo, que o torna restritivo para a maioria, razão pela qual poucos é que têm a capacidade de usá-la para as suas construções. Ademais, é necessária muita pedra-queijo e cal, devido à espessura das paredes das casas feitas com base neste material, entre 45 a 50 cm, para além da escassez de mestres especializados no uso deste material.

Devido a sua origem sedimentária, as casas de pedra-queijo são acompanhadas de lajes de madeira-de-pau-ferro, um tipo de madeira muito resistente e raro, cortada em barrotes gigantes para acompanhar a espessura das paredes.

Escrito por Emanuel Mahira para Tsevele

Anuncie