tsevelelogo

terça-feira, 15 fevereiro 2022 19:54

Moringa: a planta da vida

Moringa Moringa

A vastidão de plantas medicinais caracteriza a flora moçambicana. Quando se está doente, muitas vezes a opção dos moçambicanos é recorrer primeiro às plantas que existem um pouco por todo país, como recurso para tratar uma infinidade de enfermidades. A moringa, bastante potente em seus benefícios, é uma das opções comumente usada.

A moringa, também chamada de árvore da vida ou acácia branca, é uma planta medicinal e alimentar bastante usada um pouco por todo o Moçambique e no mundo. Entre as suas propriedades constam grandes quantidades de vitaminas e minerais. O nome científico é Moringa oleifera cuja parte mais utilizada é a folha.

A moringa é bastante conhecida como medicamento, mas ela também serve como caril, que, aliás, é comum ver um pouco por todo o país. A Acácia Branca tem hidratos de carbono, proteínas, fibras, sódio, cálcio, ferro, Vitamina A. É uma das plantas que contém mais vitaminas, proteínas e minerais que são indispensáveis para o organismo.

Caril de folhas de Moringa

Dona Faira é natural e residente da cidade de Inhambane. A moringa como alimento é parte da sua dieta alimentar. Preparado de maneiras diversificadas, para si é um prato indispensável. É com ela então que nos propomos a conhecer e explorar este lado alimentar.

Para preparar o caril, explica a dona Faira, pode-se servir de 2 cocos, um copo de amendoim pilado, sal que baste, uma tigela média de moringa, cebola e caranguejo ou camarão a gosto.

O processo de início de preparo do caril de moringa inicia com a remoção dos ramos desta planta, os quais deverão ser colocados a secar a sombra, por cima de algum objecto. “Deixa-se secar à sombra e não ao sol pois do contrário pode perder as propriedades” acautela a dona Faira. Acredita-se que até o dia seguinte as folhas já terão murchado e caído.

O passo a seguir envolve aquecer água até ficar morna e colocar as folhas dentro desta. Enquanto isso, moe-se a farinha de amendoim com um pouco de água no pilão. Côa-se o coco, acrescenta-se o amendoim moído e leva-se ao fogo. Tem a opção também de coar o coco em simultâneo com o amendoim. Isto depende da preferência de cada um, esclarece a nossa entrevistada.

Depois que a panela estiver a ferver, e o conteúdo estiver quase que cozido, é momento então de adicionar a moringa. Para tal tiram-se as folhas de moringa da água em que estava e exprime-se, e adiciona-se ao tacho. Deixa-se a ferver por até quinze minutos e já está.

A dona Faira partilha a experiência sobre o sabor da moringa e refere que “tem um bom sabor diferente das outras verduras e é muito bom”. E acrescenta que este caril pode ser preparado para qualquer ocasião.

Molho de flores de moringa

As flores de moringa também podem ser aproveitadas para fazer caril. Para tal estas são tiradas da árvore e colocadas em água água morna depois de lavadas pelo menos uma vez. À parte refoga-se o alho, a cebola e o tomate e adicionam-se as flores e os feijões de moringa ainda tenros. “Pode-se adicionar um pouco de água para levantar fervura e permitir que o conteúdo se misture bem”, acrescenta a dona Faira. À esta mistura pode ser acrescentado, dependendo da preferência de cada um, mariscos como camarão, caranguejo, peixe, entre outros. “Este caril é muito bom, para acompanhar o pequeno-almoço”, partilha a dona Faira.

Chá de moringa

“Moringa é saborosa, mesmo quando adicionada ao chá”, refere a nossa entrevistada e, para servir-se desta opção, obedece-se o mesmo processo de secura referido para o caril, mas desta vez leva mais tempo pois tem que se garantir secura completa. Depois de secas, as folhas são piladas até ficarem bem finas, ou então moe-se de outras maneiras. O objectivo é garantir que a moringa fique em pó. Estando pronto esta pode ser adicionada ao chá o qual a dona Faira refere que pode curar, dentre várias enfermidades, a dor de cabeça.

Uso das sementes de Moringa

As sementes da moringa não ficam para trás nesta infinidade de opções medicinais que a planta oferece. Ao nível da Medicina Tradicional, por exemplo, estas são tidas como úteis para atenuar as dores de manifestação da gastrite e ajudam também a reduzir os níveis de açúcar no sangue. Quem assim o diz é o Secretário Provincial da Associação dos Médicos Tradicionais de Moçambique em Inhambane, Filipe Guilundo. Para tal descascam-se as sementes já secas e metem-se em uma garrafa com água por até um dia. Este conteúdo pode ser tomado como água durante o dia, substituindo o consumo da água convencional. Conforme refere o nosso entrevistado, esta opção é também bastante útil para prevenir infecções.

Existe também a opção de mastigar até duas sementes por dia pela manhã para atenuar as dores decorrentes da manifestação da gastrite. Sobre o aproveitamento desta planta, entretanto, um alerta deixado pelo praticante de medicina tradicional Filipe Guilundo é que “ a toma desta porção não exclui a toma de medicamentos hospitalares” pelo que deve ser um reforço e não uma medicação exclusiva.

Valor Medicinal

Para além de ser um bom aliado alimentar, a moringa pode ser usada como medicamento, para tratar e prevenir uma infinidade de enfermidades. Segundo refere o nutricionista Ezequiel Moikuvila, esta é útil para aumentar a capacidade respiratória pois “estudos indicam que ela é capaz de aliviar os sintomas de doenças respiratórias crônicas, como a asma, pois ajuda a elevar as concentrações de hemoglobina e, consequentemente, de oxigênio circulante no sangue”.

Por causa das suas propriedades antioxidantes, a moringa ajuda a prevenir a diabetes, pois estas “ajudam a regular o estresse oxidativo no organismo, o que reduz os níveis de açúcar no sangue”, além de proteger as células do corpo.

O órgão vital do corpo humano, o coração no caso, também beneficia das acções preventivas da moringa. Para o caso deste a moringa funciona como protetor, pois, por ser rica em fibras, esta planta ajuda a diminuir a absorção de colesterol no intestino e a formação de placas de gordura nas artérias, diminuído assim o risco de doenças cardiovasculares. Além disso, devido ao seu efeito antioxidante, a moringa também pode evitar ou diminuir a inflamação do organismo, o que contribui para a saúde do coração.

Devido à presença de algumas propriedades, a moringa ajuda na regulação da pressão arterial, já que essas substâncias possuem efeito vasodilatador, que ajuda a relaxar os vasos sanguíneos e melhorar a circulação do sangue.

Uma boa notícia para quem deseja perder peso, é que a moringa também ajuda nesse processo. O nutricionista Moiokuvila explica que por ser rica em fibras e proteínas, estas ajudam a aumentar a sensação de saciedade e, consequentemente, diminuir a quantidade de alimentos e calorias ingeridos, facilitando a perda de peso. Entretanto, o nosso entrevistado alerta que “isto não pode excluir a prática de exercícios físicos”.

Por causa das suas elevadas quantidades de ferro, esta favorece a formação de glóbulos vermelhos e aumenta a quantidade de hemoglobina no sangue, o que ajuda no tratamento da anemia, especialmente da anemia causada pela falta de ferro.

Devido à presença de isotiocianatos, quercetina e ácido clorogênico, que são substâncias que ajudam a diminuir o processo inflamatório, a moringa podere ser usada para aliviar os sintomas de problemas inflamatórios, como reumatismo e, até, inflamação da próstata, por exemplo.

Para quem gosta de cuidar da pele a moringa pode ser um bom aliado, pois devido à grande quantidade de vitaminas do complexo B, C, E e A que possui, ela pode favorecer a formação de colágeno, além de facilitar a cicatrização da pele e sua hidratação.

O consumo de moringa pode também prevenir e auxiliar no tratamento de úlceras estomacais, além de ajudar a combater a prisão de ventre, devido a sua grande quantidade de fibras.

São várias, como se pode perceber, a utilidade da moringa. E, estas não param por aí. A Acácia Branca pode também prevenir o aparecimento de cancro, pois possui um efeito anticancerígeno, já que estimula a destruição de células cancerígenas, principalmente na mama e no intestino. Melhora, e bastante, a saúde da visão pois ela é rica em beta-caroteno, que é um componente precursor da vitamina A que, dentre outras funções, é responsável por produzir pigmentos visuais que ajudam a manter a saúde da visão.

Para mulheres em fase de transição para a menopausa também podem ter a moringa como um aliado oportuno, pois esta ajuda a “diminuir os sintomas da menopausa” uma vez que ajuda a controlar os níveis de inflamação e estresse oxidativo durante este período, a moringa pode ajudar a manter a concentração de hormônios durante a menopausa.

Filipe Guilundo refere que as folhas podem também ser usadas para tratamentos de feridas decorrentes da manifestação da diabetes e menciona que para tal usa-se o pó da moringa na ferida. “Neste caso a ferida cura mais rápido”, assegura.

Contraindicações e efeitos colaterais

A moringa é bastante útil ao organismo, entretanto, há que ser cauteloso quanto aos efeitos que podem surgir pela sua ingestão desta. O consumo da moringa pode resultar em alguns efeitos colaterais, como por exemplo náuseas, vómitos e diarreia. O Dr. Ezequiel alerta que “é recomendado evitar o consumo da raiz e de seus extratos sem orientação de um profissional, pois contêm substâncias tóxicas que, quando usadas em concentrações excessivas, podem fazer mal” e até causar paralisia.

A ingestão de moringa não é recomendada para mulheres grávidas e lactantes, pois esta planta medicinal pode interferir tanto na gestação como na produção de leite materno.

Apesar destes efeitos, o Nutricionista Ezequiel Moiokuvila recomenda a ingestão desta planta nas suas mais diversas formas, excepto se houver contraindicação. Os benefícios vão para além do que se pode mencionar.

Escrito por Vanila Amadeu para Tsevele

Anuncie