tsevelelogo

terça-feira, 04 julho 2023 14:41

Ttapattiya ou nsumari: a fonte medicinal do Norte

Ttapattiya, denominação vulgar em Nampula, e nsumari, designação usual em Cabo-Delgado, é um arbusto silvestre com valor medicinal conhecido por suas propriedades anti-inflamatórias. Ttapattiya é um termo atribuído ao arbusto e aos pedaços dele, que são comuns comercialmente. A planta desenvolve-se perto do oceano – concretamente nas suas extremidades – e em morros de muchém na zona costeira, e geralmente atinge 2 metros de altura.

Fontes diversas, o caso de Ernesto Manuel Nacota, natural do distrito de Mogincual, província de Nampula, explicam que o pioneirismo do uso e disseminação de partes do arbusto, ao menos no norte do País, sobretudo em Nampula, é conferido à população muçulmana do litoral. Essa difusão está ligada em alguma medida à migração do povo nahará (originário dos distritos da Ilha de Moçambique, Mossuril, Nacala-Porto, Nacala-a-Velha e parte de Memba) e de outras regiões para vários territórios do interior. 

No que tange ao processamento da planta ttapattiya, após o corte, os troncos são postos a secar por um período de duas a três semanas. De seguida, procede-se ao descasque e ao respectivo despedaçamento. 

Os pauzinhos de ttapattiya ou nsumari são  muitas vezes encontrados à venda em mercados grossistas. Além desses espaços, podem ser adquiridos através de médicos tradicionais ou qualquer pessoa versada neste vegetal.   

Valor para a saúde

Muitas pessoas que utilizaram a planta ou viram alguém fazê-lo prezam os seus efeitos para a saúde. De acordo com o entrevistado Afonso Puanela, do distrito de Memba, em Nampula, ttapattiya tem uma valia inestimável na medicina tradicional local e possui uma variedade de aplicações. 

O arbusto é, no geral, célebre por suas propriedades anti-inflamatórias. Por isso, é utilizado para cuidar de inchaços e diminuir dores nas articulações, assim como tratar hérnia, dores de cabeça, curar infecções do aparelho digestivo, nomeadamente dores de garganta e de barriga (como a diarreia). Mais, serve para o tratamento de constipação, agindo como um autêntico desentupidor nasal. 

Em relação à obtenção do extracto de ttapattiya, partes do arbusto são moídas numa pedra e subsequentemente acrescenta-se água ao pó de modo a formar uma massa cremosa. É essa massa que é aplicada na região dolorida ou inchada do corpo e é inalada para o descongestionamento das narinas. Este último aspecto faz com que os utilizadores de ttapattiya assemelhem-no a um Vicks

Quanto ao tratamento de dores estomacais e hérnia (nos seus múltiplos tipos), o método é diferente. O pó de ttapattiya é diluído em água e tomado sem nenhum aditivo, ficando ao critério do utente ferver ou não o líquido.

Quem assim o diz é Ernesto Nacota. O entrevistado também relatou a sua experiência com ttapattiya sem se esquecer de assinalar algumas contra-indicações de uso do remédio, tomando a fonte o cuidado de “não querer me passar por uma autoridade na matéria”. 

“Utilizei ttapattiya quando eu tinha xipaatta [hérnia], tinha visto dar certo com outras pessoas e decidi experimentar. Ajudava-me, as dores reduziam”, explicou Nacota. A fonte acrescentou que é desaconselhado às mulheres grávidas a ingestão do medicamento por criar problemas que podem até ocasionar aborto. A proibição abrange, igualmente, crianças em tenra idade.

Escrito por Silvino André para Tsevele

Anuncie