tsevelelogo

terça-feira, 08 agosto 2023 14:45

Ekahi ou cabaça: um fruto, um utensílio para todas as celebrações

Ekahi ou cabaca Ekahi ou cabaca

Cabaça (Lagenaria vulgaris), ou ekahi em emakhuwa, é o nome comum dos frutos de uma variedade de plantas da família das Cucurbitáceas. O fruto possui diferentes formatos que variam de planta a planta. Pode ser em formato de garrafa, redondo, grosso ou fino e longo ou curto.

Segundo a vovó Helena Nevila N´suwa, residente da Vila de Ribáuè, província de Nampula, norte de Moçambique, também mini-produtora de cabaça, a técnica de transformação do fruto em utensílio difere dependendo dos procedimentos de cada indivíduo ou sociedade. 

Mas, de modo geral, logo após atingir a maturidade, ainda verde, realiza-se um corte longitudinal na fruta e enterra-se por uma semana, até o seu conteúdo interior apodrecer. De seguida, remove-se a polpa, lava-se e esfrega-se a cabaça com uma esponja até estar limpa. Por fim, põe-se a secar durante meia hora. 

A cabaça geralmente serve de vasilha ou instrumento e/ou acessório de um instrumento musical em várias tradições. Em muitas zonas rurais africanas e moçambicanas, em particular, a cabaça substitui (e sobrepuja) o copo de plástico, vidro, alumínio ou hinox. 

Acredita-se, por exemplo, que a água para beber servida na cabaça seja mais fresca em comparação à servida em copos de fabrico industrial. Aliás, ao ingerir malcoados como cabanga, otheka e tthoopwa ou nsisima (nomes em língua emakhuwa) na cabaça preserva-se o sabor da bebida, o que não se desfruta com recipientes de alumínio ou outros.

É por muitos considerada o “copo de todas as festividades”, pela sua presença infalível em quase todas as celebrações envolvendo bebidas tradicionais como, normalmente, cabanga e otheka. Além da dimensão utilitária concreta, nalgumas regiões da província de Nampula o objecto goza de atributos místicos que o tornam tradicionalmente estimado. 

Embora hoje ekahi dispute o privilégio com utensílios de produção industrial, a vovó Helena continua a honrar o costume de tomar certos remédios tradicionais na cabaça em detrimento de copos de vidro ou similares, a fim de aumentar a eficácia do medicamento.

Não só, a entrevistada conta que a cabaça esteve presente na cozinha da família ao longo da sua infância, chegando a ser utilizada como prato e tornando-se, dessa maneira, num utensílio pelo qual nutre uma afeição profunda. 

Portanto, como foi sugerido anteriormente, ekahi tem múltiplas funções. É comum em outros continentes a exploração artesanal da cabaça (como artefacto de adorno, por exemplo). 

Na culinária, o fruto é usado na preparação de diversos pratos, como a sopa, além da riqueza em água torná-la uma bebida predileta em período de calor. Outros benefícios nutricionais da cabaça como fruto são o auxílio na digestão, perda de peso e eliminação de toxinas do organismo.  

No entanto, vale salientar que os aspectos de utilização da cabaça supracitados não são frequentes entre a população do distrito de Ribáuè, base contextual deste artigo.

Escrito por Silvino André para Tsevele

Anuncie