tsevelelogo

quarta-feira, 23 agosto 2023 19:13

Nimino ou epwatika: a famosa iguaria dos makhwas de Nampula

Nimino ou epwatika é o nome que se dá a um prato tradicional típico e simbólico da gastronomia local do povo makhwa, principalmente da zona litoral de Nampula. O prato é mais conhecido como nimino na costa e epwatika no interior da província.

O nimino é originário do povo nahara da Ilha de Moçambique e foi, com o passar dos anos, alastrando-se para toda faixa costeira de Nampula, e daí para o interior. O prato é preparado com base na mandioca, batata-doce ou banana fresca, notando-se diferenças apenas no que respeita aos ingredientes e modo de preparar nas regiões mencionadas.

Segundo a nossa entrevistada Carlota, de 59 anos de idade, residente da Ilha de Moçambique, o valor nutricional e energético tornou esta iguaria a favorita entre o povo nahara há gerações.

“Uma vez servido no matabicho, resolve a questão da fome durante todo o dia, por ser uma comida resistente no estômago. Dependendo do menu das refeições da família, o nimino pode-se servir no pequeno-almoço, almoço ou mesmo no jantar. Mas muitas vezes é servido no almoço”, disse a fonte.

Dona Carlota referiu que o prato, geralmente confeccionado pelas mulheres, jovens ou adultas, tem o seu período de confecção ao longo do ano, que coincide com a época da própria matéria-prima (mandioca, batata-doce ou banana). Os principais ingredientes são os seguintes: peixe ou camarão (seco ou fresco), cebola ou alho picado, caldo, amendoim pilado ou leite de coco e óleo de cozinha.

Para o caso de nimino de mandioca fresca, explicou Carlota, corta-se o tubérculo em pequenos pedaços e deixa-se ferver durante 30 minutos. Em seguida, adicionam-se, sequencialmente, cebola ou alho picado, caldo que baste, depois o amendoim pilado ou leite de coco e um pouco de óleo da cozinha. Mexe-se o conteúdo por um instante e mistura-se o peixe ou camarão. Por fim, deixa-se a panela ferver por um intervalo de 20 ou 30 minutos.

O camarão é o marisco mais comum usado na confecção de nimino ou epwatika. Quanto aos niminos de batata-doce ou banana fresca, os procedimentos de preparação são os mesmos.

Todavia, por mais que esta comida seja nutricional e muito preferida pela população makhwa, tal não é o caso de pessoas com algumas restrições alimentares. O consumo de epwatika por indivíduos com problemas de estômago ou que padecem de refluxo gastroesofágico aumenta a velocidade das dores, levando até mesmo a provocar dor abdominal,  sintomas como queimação no estômago ou no esófago, sensação de indigestão e peso no estômago.

Escrito por José Alácio para a Tsevele

Anuncie