tsevelelogo

sexta-feira, 18 setembro 2020 18:10

Mukakatsuco ou mukakatsa - um património gastrónomo do Cabo São Sebastião

Mukakatsuco Mukakatsuco

Mukakatsuco ou mukakatsa é o nome de um prato tradicional dos povos do Cabo São Sebastião, no distrito de Vilankulo, província de Inhambane. O mesmo é preparado à base de feijão nhemba e farinha de mandioca seca.

Para viajar na nostalgia do tempo a fim de entender como os nativos do Cabo São Sebastião ou simplesmente Quewene, viviam nos tempos remotos, conversamos com a vovó Wassitissa Petane, que, dotada de sua acumulada experiência, como nativa, deu-nos a conhecer ao detalhe, um dos melhores pratos, que compõe a variadíssima expressão gastronómica de que a região é detentora – a Mukakatsa.

Segundo a avó Wassitissa Petane, Mukakatsaé um prato que acompanha a população de Quewene mesmo antes da invasão estrangeira. Os povos do Cabo São Sebastião sempre consideraram a Mukakatsa um dos pratos que identifica e coloca o nome de Quewene no plano além fronteiras. Este valor foi sendo transmitido até aos dias de hoje, de geração em geração.
Para além do seu alto valor nutricional, a MuKakatsa, é também conhecida pelo seu lento processo digestivo, de tal forma que uma só refeição ao dia, é suficiente, referiu a nossa fonte. A mesma também contou que a Mukakatsa reveste-se de um valor muito especial, chegando a servir durante rituais tradicionais como refeição que se oferece aos ancestrais daquela região, durante o Kupahla (cerimônia tradicional).

A nossa fonte, contou que para confeccionar a MuKakatsa, precisamos ter com antecedência de 5 a 6 dias, zwigema, ou seja, pequenas porções de mandioca seca, da qual obtém-se a farinha, pelo processo de pilar e peneirar.

Depois de obter-se a farinha, é posta ao sol a secar, por um ou dois dias (dependendo da intensidade dos raios) para conferir maior qualidade deste ingrediente, por forma a poder avançar à fase de confeccionamento da MuKakatsa.

Portanto, para confeccionar a MuKakatsa precisamos dos seguintes ingredientes: farinha de mandioca seca e feijão nhemba. Tendo reunido os ingredientes e preparado o fogo e a panela (de preferência Galangu – panela tradicional fabricada a partir de barro), pode-se começar a confeccioná-la.
Primeiro, põe-se feijão nhemba a ferver até que coza, devendo ficar com uma pequena quantidade de água para facilitar o passo seguintee, sem tirar a panela do fogo, adiciona-se a farinha e deixa-se cerca de cinco minutos.

Seguidamente, com recurso a uma colher de pau de fabrico caseiro ou local, começa-se a mexer ou amassar, de modo que a farinha e o feijão se torne numa mistura homogénea, onde não se consegue distinguir um ingrediente do outro. Mexe-se lentamente e com o máximo cuidado até que a Mukakatsa esteja consistente.

A panela permanece no fogo por mais três a quatro minutos para conferir mais consistência da Mukakatsa através do abafamento.
Depois, pode-se tirar a panela do fogo e já está, a MuKakatsa finalmente está feita. Pode se servir com um caril de peixe a água e sal, ou outro caril ao seu gosto.
A avó Wassitissa Petane, explica que a Mukakatsa, por ser identidade dos povos do Cabo São Sebastião, é frequentemente confeccionada em diversas ocasiões. Para além de fazer parte de oferenda para os defuntos durante as cerimónias tradicionais, os povos do Cabo, incluem-na também em festas de casamento bem como de reabertura da actividade pesqueira.

Escrito por Amadeu Quehá para Tsevele

Anuncie