tsevelelogo

terça-feira, 06 outubro 2020 18:39

Mavírigano: o perigo da “impureza” para recém-nascidos

Imagem de recem-nascido Imagem de recem-nascido

Um pouco por toda a província da Zambézia é comum que os pais de um recém-nascido questionem a qualquer um que queira carregar o seu bebé se manteve relações sexuais na noite anterior ou naquele mesmo dia. Para não expor o visitante, a questão costuma ser normalmente colocada de forma irónica : “ estás quente?” , caso a resposta seja sim ou seja, a pessoa tenha mantido relações sexuais, não deve tocar na criança sob o risco do bebé ter viriga.

 Viriga é tida como uma doença tradicional que ataca as crianças quando não são protegidas de pessoas que tenham mantido relações sexuais pouco tempo antes de ter contacto com o recém-nascido. Mavírigano é a actuação da doença no bebé. Quando se diz que a criança tem mavírigano significa que esta foi carregada por alguém que manteve relações sexuais antes do contacto com o bebé.

Luísa Ernesto é uma famosa curandeira de bebés da cidade de Quelimane. A anciã, de 71 anos de idade, é especializada no tratamento de doenças a recém-nascidos. De acordo com a nossa fonte, os pais devem ficar pelo menos três meses sem manter relações sexuais após o nascimento do bebé. Acrescenta porém que a relação sexual entre os pais do bebé não afecta a criança desde que sigam as orientações das pessoas mais velhas, que consistem normalmente em chamar um/a médico/a tradicional especializado no tratamento de bebés, que deverá ministrar um remédio tradicional no primeiro contacto sexual após o nascimento. Reitera no entanto que se os pais fizerem relações sexuais fora do casamento, o bebé pode até morrer, ou seja, marivigano causado por pessoas de fora não causa morte mas o causado pelos pais é fatal.

Um bebé com mavirigano assusta-se com facilidade, chora bastante, fica fraco, não mama, sofre de diarreia e apresenta muitas dificuldades para andar.

O ideal, segundo conta dona Luisa, é que a criança seja protegida de pessoas “impuras” (que mantiveram relações sexuais), até os seus dois meses de vida, período em que se acredita que o cordão umbilical tenha caído e curado.

É possível curar um mavirigano….
Caso se descubra que um recém-nascido tenha mavírigano procura-se um/a médico/a tradicional especializado no tratamento de bebés. A mesma traz um medicamento tradicional a casa dos pais do recém nascido que com ele dará posteriormente banho à criança, aconselhando aos pais a não permitir que qualquer pessoa o carregue.

Em vários distritos da província da Zambézia, após o nascimento, o bebé permanece dentro de casa durante um mês evitando assim, o contacto com pessoas.

Como se precaver do viriga?
Durante a gravidez os pais são aconselhados por pessoas mais velhas a não cometer adultério. Depois do bebé nascer e ter caído o cordão umbilical os pais do recém nascido pedem ajuda à uma família amiga e de confiança do casal. A ajuda consiste em o casal amigo manter relações sexuais enquanto a mulher tem amarrado na cintura uma fita de capulana. No dia seguinte, sem mesmo tomar banho a mulher do casal amigo vai a casa do recém nascido, faz fogueira e aquece água para dar banho ao recém nascido. Segundo a tradição, a mulher dá banho ao bebé sem molhar a cabeça para evitar que a criança tenha uma cabeça acima do tamanho normal. Ao dar banho , deve massagear as pernas e no final amarrar a cintura deste com a fita que ela usou na noite anterior durante as relações sexuais.

Por este motivo é bastante comum encontrar crianças com uma fita na cintura como sinal de protecção contra o viriga. A fita deve cair naturalmente, facto que acontece normalmente aos 7 ou 8 meses de vida do bebé.

 

Escrito por Yana de Almeida para Tsevele

Anuncie