tsevelelogo

sexta-feira, 18 dezembro 2020 20:15

Ekhoma Tse Emwali: os ritos de iniciação na região norte de Moçambique

Raparigas regressam do local de ritos de iniciacao Raparigas regressam do local de ritos de iniciacao

Os ritos de iniciação são instituições culturais constituintes dos direitos culturais, que são uma das dimensões importantes dos Direitos Humanos. Praticados em todo o país, este texto aborda apenas os ritos de iniciação praticados na região norte de Moçambique, nas provívias de Cabo delgado, Nampula, e Niassa - os Ekhoma Tse Emwali.

As instituições culturais organizam os papéis e as funções sociais que cada um deve ocupar na sociedade, ou seja servem de guia de vida. Deste modo, os ritos de iniciação não são apenas uma mera iniciação no seu sentido literal, envolvem a cultura como sendo um conjunto de práticas, hábitos e costumes,transmitidos de geração em geração constituem uma identidade, uma inspiração, seja ela física e/ou espiritual. Os ritos de iniciação são considerados a primeira escola da vida, um meio de instrução muito importante e imprescindível.

Um provérbio emakhwa diz othothorro onphatjera owani, que numa tradução livre significa “os primeiros passos de um Homem começam em casa”. Segundo a crença emakhwa, uma criança, seja ela do sexo feminino ou masculino, deve passar pelos ritos de iniciação, onde lhe serão dadas as instruções básicas da vida, por exemplo, como manter a higiene pessoal e íntima, principalemnete durante o período menstrual, como se relacionar com o/a seu/sua parceiro/a, como manter respeito para com os seus próximos e os mais velhos, entre outros ensinamentos. Nestas regiões, há uma forte ligação entre os ritos de iniciação e a centralidade da figura da mulher ou de Aphwiamwenes, as rainhas das tribos nas sociedades matrilieares do norte de Moçambique.

Escrito por Emanuel Mahira para Tsevele

Anuncie