tsevelelogo

Alvo Ofumane

Alvo Ofumane

terça-feira, 10 novembro 2020 19:36

Vilankulo: um pedaço da nossa história

São varias as versões sobre o surgimento do nome de uma das maiores atracções turísticas do mundo na actualidade, Vilankulo. O senhor Mbeleku Makhassa, de 68 anos de idade e descendente dos "Vilankulos" acredita que a actual cidade de Vilankulo provém de uma povoação que surgiu através de uma família chope provavelmente de origem Ntama denominada Vilanculos.

sexta-feira, 06 novembro 2020 19:32

Mulala: a Raiz para higiene e saúde oral

A mulala, de nome científico Euclea natalensis, é uma planta pertencente à família Ebenaceae.É caracterizada por arbustos ou árvores de pequeno porte, entre 0,5-18 metros de altura, com a folhagem verde muito escura. Ocorre em várias regiões de África, mas com maior predominância nos trópicos da África subtropical.

terça-feira, 03 novembro 2020 19:28

Mukutho: Buscando a bênção

O Mukutho é uma cerimónia tradicional realizada em diferentes momentos da vida (doença, falta de chuva, colheita, nascimento de uma criança) para pedir ou agradecer algo que se considera difícil para condição humana e por isso o recurso à Deus e aos espíritos dos antepassados. Acredita-se que os espíritos fiquem satisfeitos quando invocados, e por isso zelam pela vida dos que os invocam.

O Jardim da Momória é um memorial de milhares de escravos que foram transacionados a partir da Ilha de Moçambique, oriundos de vários pontos do país e do mundo. Este foi um importante ponto do comércio de escravos, primeiro por via das relações mercantis com as colónias francesas do índico e, mais tarde, com América Portuguesa e Espanhola.

terça-feira, 27 outubro 2020 19:18

Pilão: Um "pilar" das famílias Moçambicanas

Pilão é um utensílio culinário basilar na cozinha dos povos Africanos, usado há várias gerações para triturar e amassar alimentos. Em algumas regiões de Moçambique, com mior destaque para o sul do país, o pilão simboliza lar ou família. “Um lar sem um pilão é comparado à uma casa sem pilares, portanto, sem estrutura”, explica a senhora Joaneta, uma anciã de 73 anos, residente na província de Gaza. Por esta razão, o pilão é um dos principais utensílios a ser oferecido aos noivos no dia seguinte ao casamento, numa cerimónia chamada xiguiane, segundo a nossa entrevistada.

sexta-feira, 23 outubro 2020 19:13

A dança Mapiko como símbolo de resistência

Mapiko é uma manifestação cultural do povo Maconde, originário da Província de Cabo Delgado, norte de Moçambique. O Mapiko é também o nome da máscara utilizada na execução da dança. Caracterizadapor uma mistura de encenação, música e dança ao som do batuque e cantos tipicamente tradicionais, a dança Mapiko é rodeada de mistérios e segredos.

O buraco dos assassinatos é uma cavidade rochosa natural, com uma profundidade de cerca de cinco metros e um diâmetro de aproximadamente setenta centímetros. Invadido pelas águas do oceano Índico, o mesmo localiza-se no bairro Josina Machel, junto à praia do Tofo, na província de Inhambane.

Difícil é passar pela província da Zambézia e não se deliciar do famoso todwe. O prato típico e tradicional da província é predominante nas zonas do litoral, onde há mangais, o seu habitat natural.

terça-feira, 13 outubro 2020 18:55

Dança TUFO: do simbolismo ao encanto

A dança Tufo (em Português) ou ETHUFU em língua Enahara, uma variação linguística da língua emakwa, é uma dança tradicional do norte de norte de Moçambique, praticada especialmente nas zonas costeiras de Angoche, Ilha de Moçambique, Pemba e Ibo. A dança carrega consigo um simbolismo de cultura, por meio da sua coreografia, trajes típicas da zona norte do País, a famosa capulana das mulheres macuas, as quais a chamam EKHUWO.

A Estação Arqueológica de Chibuene localiza-se há cinco quilómetros do centro da cidade de Vilankulo, na província de Inhambane, sul de Moçambique. Trata-se de um museu histórico cultural que guarda uma importante fase da história de Moçambique. Foi neste local onde durante o primeiro milénio da Era antes de Cristo, mercadores árabes baseavam-se para fazer as suas trocas comerciais com Manyikeni.

Pág. 17 de 18
Anuncie